Archive for the ‘Howard Hughes’ Category

h1

A incrível ligação do grande aviador Howard Hughes e Michael Jackson

14 de dezembro de 2011

Olá bom dia!

Tudo bem com vocês?

Como eu estou vendo que o único assunto do momento é sobre o filme da Paris Jackson, eu prefiro não dar muito destaque a isso.

Bem…teremos que esperar o tal filme ser lançado.

Aliás, Paris estará no programa da Ellen amanhã.

O trecho acima se trata de um teaser da entrevista, e abaixo um resumo do que ela irá falar:

“Tantos fãs já sofreram com a morte de seus ídolos, mas não conseguimos imaginar o efeito que a morte de Michael Jackson teve em seus filhos.

Ainda bem que Paris Jackson contou ao mundo o que atualmente sente a respeito disso tudo, durante uma entrevista no programa de Ellen DeGeneres. Entre os pontos mais importantes, Paris contou que usa a memória do pai como a grande inspiração para correr atrás de seus próprios sonhos.

A jovem Jackson também falou sobre sua última novidade, a sua estreia como atriz, explicando também como foi a experiência de usar máscaras na infância para esconder o rosto (ideia de Michael), e qual foi a coisa mais memorável que seu pai já lhe disse.

Ficaremos surpresos em ouvir o que Paris tem a dizer sobre sua carreira cinematográfica, mas ela explica que isso já estava nos seus planos há muito tempo.
Jackson diz a Ellen, “Sempre quis atuar desde pequena. Meu pai estrelou aquele filme Moonwalker e sabia que ele cantava muito bem, mas não sabia que ele poderia atuar. Assisti aquilo e disse: “ – Uau! Quero ser igual a ele”.

“A gente brincava de improvisar juntos. Ele contaria certo cenário, história e dizia: ‘Ok, nesta cena você terá que chorar’. E eu chorava bem na hora”, ela falou sobre as brincadeiras de teatro que fazia com seu pai.

Em relação a usar máscaras durante a infância para esconder seu rosto e identidade, isso poderia ser bem estranho para uma jovem, mas Paris sabia que seu pai só estava fazendo para isso para o seu bem, “para proteger e lhe dar a chance de ter uma infância normal”.
“Eu pensava: isso é estúpido. Por que estou usando uma máscara? Mas aí comecei a perceber, á medida que fui crescendo, que ele só fazia isso para nos proteger e sempre explicava isso também”.

Sobre o conselho mais importante que Michael Jackson contou à filha Paris… Preparem-se!
“Ele disse: se eu morrer amanhã, nunca se esqueça o que eu te disse. Aceitei o seu conselho e hoje eu lembro de tudo que ele me contou”, confessou Paris.

O programa vai ao ar nesta quinta-feira, 15, na televisão americana.

[…]

“Ok, nesta cena você terá que chorar”

Desculpa, mas não resisti.

Funeral? Oi?

 “Se eu morrer amanhã…”

#shiu

É engraçado saber que a sinopse do filme é de 2007 (se eu não me engano), quando vemos que eles finalmente acharam a estrela para o filme que estava dentro da gaveta. Um filme que inclusive se trata especificamente sobre a conscientização ambiental.

Hmmmm..eis que surge Paris!

Paris e suas aulas de interpretação ao lado do Michael. […]

Bem, vamos ao que interessa.

Não é novidade para ninguém que acredito fielmente que Michael usou Elvis como sinal, pois também queria ouvir que ele não tinha morrido e etc.

Também já falei sobre Tupac aqui, assim como Jim Morrison e Cia.

Todo mundo sabe a minha opinião sobre isso.

Mas hoje quero falar sobre um personagem extraordinário.

Alguém aqui já viu o filme “O aviador”? Conta a história sobre Howard Hughes.

E o meu objetivo aqui é falar sobre Howard Hughes e Michael Jackson.

Por que?

Por inúmeras razões é claro, mas especificamente porque a semelhança entre eles vai mais do que dois simples bilionários.

Por favor me acompanhe com cautela:

1° Howard Hughes morreu como Michael Jackson: parada cardiaca

2° Howard Hughes morreu como Michael Jackson: prescrição exagerada de remédios e médicos incompetentes

3° Howard Hughes morreu como Michael Jackson: “louco” e sozinho

4° Howard Hughes era como Michael Jackson: um gênio.

5° Howard Hughes e Michael Jackson: usavam o remédio “Valium” e Demerol

Isso é tão incrível, então vamos lá!

Mas antes quero falar sobre agora: 

O interessante disso tudo é que Lisa Marie Presley disse em entrevista que a morte de Elvis Presley, Michael Jackson e Howard Hughes tinham muita coisa em comum.

Sei…

Hughes morreu antes de Elvis.

Hmmm…

FOCO!

A morte também envolve um médico negliente:

Dr. Wilbur Thain foi acusado de prescrever remédios ilegais para Hughes em 1981

Três anos após a morte de Howard Hughes aos 70 anos, seus últimos anos como o recluso mais famoso do século ainda são ensombradas por carga polêmica. Entre outras coisas, tem sido sugerido que o uso pesado de codeína e Valium levou Hughes à morte. O médico de Hughes, Dr. Wilbur Thain de 53 anos,  nega em público a alegação de que seu paciente morreu de prolongada doses maciças de aspirina. Thain era um estudante de medicina da USC em 1948, quando seu meio irmão Bill Gay se tornou presidente da Corporação Summa, e Hughes o contratou como secretário.

Após a formatura em 1952 Thain recusou um trabalho com Hughes, e foi para um consultório particular. Duas décadas mais tarde, ele foi convencido a participar da equipe médica pessoal de Hughes em 1975, e tornou-se seu chefe com um salário anual de US $ 60.000. Thain, que pronunciou Hughes morto em 1:02, no dia 5 de abril de 1976, a bordo de um avião privado com destino a Houston, passou a maior parte dos últimos 13 meses no tribunal.

No outono passado um júri federal decidiu que o médico tinha prescrevido codeína para Hughes, e ele foi exonerado sob a acusação de que ele tinha fornecido ilegalmente drogas ao seu paciente.

E estrelado por Michael Jackson como Howard Hughes 

Com os detalhes escabrosos dos últimos dias de Michael Jackson, devemos cada vez mais nos lembrar da  morte de Elvis Presley, como alguns especialistas erroneamente sugerem, mas nos lembram mais ainda do residente mais escandaloso de Las Vegas, o recluso bilionário Howard Hughes Robard.

Órfão aos 17 anos, Hughes deixou a escola para assumir o controle dos negócios da família no Texas, a Hughes Tool Company, que fez fortuna através de uma patente, que é realizada por um pouco de perfuração de petróleo especial. Hughes enriqueceu-se ainda mais nos negócios do petróleo, aviação, eletrônica, filmes, e vastas propriedades imobiliárias (particularmente em Las Vegas).

Que Hughes era maluco é indiscutível, ele apresentou os sintomas de grave e agudo transtorno obsessivo-compulsivo no início de sua vida. No momento em que ele se mudou para Las Vegas em 1966 a sua obcessão em manias já estava em andamento. (E como vemos na imprensa de hoje, quando Jackson se mudou para Las Vegas em 2007 para estar perto de Celine Dion; a sua nova obsessão pessoal em sua vida; o astro pop estava tão fora de contato com a realidade e com uma vida saudável, que a intervenção de sua irmã Janet falhou). Quando o Desert Inn ameaçou expulsar Hughes, ele simplesmente comprou o hotel e se mudou para a suite “penthouse”. Ele “engoliu” as outras propriedades também como: Nova Fronteira, Castaways, Landmark, Sands e Silver Slipper.

Hughes, como Jackson, estava obcecado com o controle sobre sua enorme fortuna, seu corpo físico, da dor perpétua que o atormentava, e sua imagem pública. No momento em que ele se estabeleceu em cima Las Vegas como sede para o seu império, excentricidades Howard começaram a aparecer – especialmente uma fobia de germes – ele tinha uma loucura absoluta. Ele havia se transformado em um homem de cabelos com idade (ele só cortava o cabelo e as unhas uma vez por ano), enfurnado em sua suíte escura, falando com fantasmas e um pequeno grupo de homens escolhidos a dedo. Ele também sofreu os efeitos de longo prazo de dependência particularmente a morfina, como resultado do seu acidente quase fatal na aeronave XF-11 em Los Angeles em 1946.

Ops!

Morfina?

Hmmm..

Quando o lendário Howard Hughes morreu em 05 de abril de 1976, seu quadro de peso era assustador, e sua descrição física era descrita como magro. Raios-X revelaram agulhas hipodérmicas quebradas e incorporados em seus braços, além de uma desnutrição grave. Só hoje a CNN e outras fontes de mídia falaram sobre  a condição do corpo de Michael Jackson após sua morte, que assim como Hughes estava magro, e que as veias em seus braços tinham sido desmoronado por injeções de drogas crônicas IV.

Isso merece destaque:

– Agulhas quebradas

– Magro

– Injeções de drogas

Está me acompanhando?

[CONT..]

Fiel à forma Michael Jackson guiou o seu destino, e em seguida deu um check-out no Hotel Grand, num estilo não muito diferente de outro bilionário muitas vezes brilhante, e que também foi o centro de escândalos, emocionalmente e psicologicamente danifico sob o lixo da imprensa. Mas que não se encaixa na patologia de Elvis Presley, Michael Jackson no final transformou-se em Howard Hughes.

Hubert Humphrey também se envolveu no escândalo com Nixon, ao fazer um empréstimo de 205.000 milhões de dólares para o irmão do presidente dos EUA.

Nixon?

Isso lembra alguém..

Vale lembrar que Elvis morreu 1 ano depois de Hughes.

No final de 1971, Donald Nixon estava coletando informações para o seu irmão em preparação para a próxima eleição presidencial. 

Hughes exibia sinais de doença mental, principalmente transtorno obsessivo-compulsivo . Amigos relataram que ele estava obcecado com o tamanho de ervilhas, um de seus alimentos favoritos, e usava um garfo especial para classificá-los por tamanho.

Após o incidente na sala de projeção, Hughes se mudou para um andar no Hotel Beverly Hills . Ele também alugou vários outros quartos para seus assessores, sua esposa, e suas numerosas namoradas.Seu comportamento errático continuou. Ele se sentaria nu em seu quarto com um guardanapo rosa do Hotel, colocado sobre seus órgãos genitais enquanto via filmes. Em um ano, ele gastou cerca de US $ 11 milhões no hotel.

Em um ataque de obsessão com seu estado natal, Hughes começou a comprar todas as cadeias de restaurantes e hotéis de quatro estrelas que tinha sido fundada dentro das fronteiras do Texas.

Hmmmm…

Michael também era um compulsivo por compras.

[CONT..]

Uma vez que um dos homens mais visível nos Estados Unidos, finalmente desapareceu da vista do público; embora os tablóides continuaram a seguir os rumores de seu comportamento e paradeiro. Ele foi relatado como um doente terminal, mentalmente instável ou até mesmo morto.

Michael também era um louco para a maioria.

[CONT..]

Howard Hughes acompanhado por sua assessoria,  começou a se mover de um hotel para outro, tendo sempre a residir na cobertura do piso superior. Durante os últimos dez anos de sua vida, de 1966 a 1976, Hughes vivia em hotéis em Beverly Hills, Boston, Las Vegas, Nassau, Freeport, Vancouver [43] , de Londres , Manágua , Acapulco , entre outros.

Ei 

Quem mais adorava morar em Hotéis, e vivia se mudando? Michael

FOCO!

Hotel Beverly Hills? O que isso te lembra?

– Ligação 911

– Aniversário de Janet no Hotel Beverly Hills

– Michael também morou no Hotel Beverly Hills

[CONT..]

Hughes queria mudar a imagem de Las Vegas para algo mais glamouroso do que era. Como Hughes escreveu em um memorando para um assessor: “Eu gosto de pensar em Las Vegas em termos de um homem bem vestido em um smoking, e uma mulher bonita de jóias e saindo de um carro caro.”

Las Vegas?

Isso te lembra alguém?

Elvis Presley.

Aliás…dizem por ai que Elvis era amigo de Hughes, tanto é que Elvis fez seu primeiro show em um dos Hotéis dele.

Vale lembrar que Elvis morreu 1 ano depois de Hughes. +1

E se de fato Hughes tinha ligação com Nixon, a coisa se torna mais interessante quando lembramos que Elvis também era “amigo” de Nixon.

#reflita

[CONT..]

Hughes foi relatado morto em 05 de abril de 1976, às 01:27 a bordo de uma aeronave de propriedade de Robert Graf, e pilotado por Jeff Abrams, a caminho de sua cobertura no “Hotel Fairmont Acapulco Princess” no México, para o Hospital Metodista em Houston, Texas. Alternativamente, outras contas indicam que ele morreu no vôo de Freeport Grand Bahamas para Houston. Suas atividades reclusas (e possivelmente, seu uso de drogas) deixou praticamente irreconhecível os seus cabelos, barba, e unhas longas. FBI teve que recorrer a impressões digitais para identificar o corpo.

Oi? 

“Hughes estava tão irreconhecível quando morreu, que precisavam fazer impressão digital”

Lembro claramente que saiu a mesma coisa sobre Michael, onde os paramédicos disseram que não o reconheceram quando chegaram a sua casa.

[CONT..]

A posterior autópsia revelou insuficiência renal como causa da morte. Hughes estava em um estado físico muito mau no momento de sua morte. Ele sofria de desnutrição, enquanto seus rins foram danificados, seus outros órgãos internos, incluindo o seu cérebro , foram considerados perfeitamente saudável.

Ou seja: na primeira autópsia ele tinha sofrido uma parada cardíaca, mas depois falaram que ele tinha morrido de insufiência renal. Eita!

É interessante ver que tanto Hughes quanto Michael foram considerados “acabados”, devido a aparência física na hora da morte. Ambos eram loucos, viciados e doentes mentais.

Tô mentindo? Não é assim que falam de Michael Jackson?

Outro artigo falando sobre os dois:

Por favor, leia tudo.

Caso Jackson: Destaques na Ética Médica

A morte do Rei do Pop e um dos maiores bilionários do mundo, tem mais em comum do que você imagina.

No mês da morte de Michael Jackson, assim como a de Howard Hughes em 1976, foi revelado o lado oculto de uma figura famosa reclusa, que envolveu esquemas elaborados para obter medicamentos prescritos. Ambos os homens começaram um regimento de analgésicos após um acidente: Hughes após acidente de avião em 1946, e Jackson após sofrer queimaduras no set de um comercial da Pepsi em 1984. Ao longo do tempo, cada um desenvolveu uma tolerância de narcóticos que lhes permitia consumir doses letais de outra forma.

O que se seguiu a morte de Hughes, como muitos outros a cada ano, pode muito bem seguir a morte de Jackson: um julgamento criminal contra um ou mais médicos do cantor pop. O caso Hughes não foi o primeiro, e Jackson certamente não será o último. Tais casos invariavelmente chamam a atenção para a ética médica,  e a influência das celebridades.

A investigação no caso Jackson tem centrado no cardiologista pessoal do astro, Dr. Conrad Murray, que estava presente quando Jackson morreu.

Dr. Floresta Tennant atuou como perito no caso de 1978 contra o Dr. Wilbur Thain, que foi acusado de prescrever ilegalmente Hughes, e o caso em 1981 contra o Dr. George Nichopoulos , que foi acusado de excesso prescrição para Elvis Presley, Jerry Lee Lewis e sete outros. Os dois médicos foram absolvidos de acusações criminais e manteve suas licenças médicas. “Os famosos como Jackson, Howard Hughes ou Elvis Presley tinha dinheiro o suficiente, a privacidade o suficiente,  graves problemas de saúde, e por isso tinham a necessidade de ter médicos em seu redor”, disse Tennant, que tratou a sua própria cota de pessoas famosas. “A disposição dos médicos para assumir esse papel na minha experiência, equivale sempre a ter que violar padrões éticos.”

Para um médico a ser condenado por delito penal, a acusação deve provar que o médico deliberadamente prescreveu com exagero os medicamentos, ou sabia que as prescrições eram falsificados. Por exemplo, as autoridades da Califórnia no início deste ano cobraram dois médicos que cuidaram de atriz e modelo Anna Nicole Smith, que morreu de uma overdose de drogas em 2007, em parte porque os médicos supostamente escreveram prescrições para Smith sob pseudônimos.

“Quando os médicos se colocam nessas posições, cantos vão ser cortados”, disse Tennant. “É bastante óbvio agora que essas coisas aconteceram no caso Jackson.”

FOCO aqui:

– Por que todos os médicos citados acima foram absolvidos, mas somente Conrad Murray não?

É preciso conter o “caos”

Michael Jackson e Howard Hughes: Dois lados da mesma moeda?

Hughes morreu em 5 de abril de 1976 em meio a circunstâncias misteriosas. Ele dizia ter se tornado extremamente excêntrico. Alguns especulam que ele era o homem do dinheiro por trás de Watergate, e que Richard Nixon não teria sido forçado a demitir se. 

No início dos anos de 1970, o então homem mais rico do mundo foi encontrado na Inglaterra voando nua, que aparentemente não foi incomum.  No final de sua vida secreta  cercou-se  por médicos, ainda que na morte a única maneira que ele pudesse ser identificado foi através de impressões digitais. Ele era um gênio em muitos níveis, mas a sua vida mais tarde foi nublada com seu comportamento errático.

Há aqueles que dizem que Hughes tinha permissão para morrer por seus assessores que estavam mais interessados em ganhar dinheiro para eles, invés de cuidar de Hughes. Há aqueles que dizem que ele realmente morreu em Acapulco, e a história era simplesmente uma invenção para adicionar ao seu legado.

Outro Hughes?

Agora, isso soa familiar? Quem mais ganhou grande fama e fortuna como um jovem? Quem mais foi apelidado de gênio pela inovação que  trouxe para o seu campo? Quem mais se tornou mais tarde extremamente excêntrico e misterioso? Quem mais morreu de circunstâncias misteriosas deixando uma vasta propriedade? Michael Jackson. E agora, como Hughes, há acusações e especulações de que sua morte não é o que parecia ser. 

Eu não acho que Jackson correu nu o tempo todo, mas havia um material estranho como sua aparência sempre em mudança, balançando seu filho de uma janela, e ter meninos em sua cama.

Além do mais a sua irmã La Toya, diz que Michael foi assassinado por aqueles que queriam o seu dinheiro. Eu desenhei esta comparação em meu próprio punho, mas eu vi que seu pai; Joe Jackson; também comparou os últimos dias de Michael com os de Hughes . Então, eu suspeito que vamos ouvir mais dessa comparação nos próximos dias. Joe Jackson também diz que ele foi morto por pessoas que pretendiam ganhar dinheiro com sua morte , e temos os ingredientes de uma história que vai viver por muitos anos.

Parece estranho que um homem como Hughes caiu em problemas de saúde como doença mental e tóxico dependência. E parece estranho que um homem como Jackson teve acesso aos medicamentos, e que ele estava aparentemente viciado. Você sabe quem mais vem à mente com um cenário semelhante? Elvis Presley.

[..]

Hmm..

Aliás, é “cômico” ler que até hoje não sabem como Hughes morreu e onde morreu. (risos)

Leram bem o que o jornalista disse acima?

“Há aqueles que dizem que Hughes tinha permissão para morrer por seus assessores, que estavam mais interessados em ganhar dinheiro para eles”

“LaToya, diz que Michael foi assassinado por aqueles que queriam o seu dinheiro”

“Joe Jackson comparou os últimos dias de Michael com os de Hughes”

[CONT..]

Talvez seja justo falar que Hughes e Jackson estavam com muito medo pela sua fama e fortuna. Talvez eles foram sim homens que fizeram tudo o que o chefe disse. Ou talvez, como alguns pensam que aqueles que cercaram esses dois homens foram cúmplices em cada morte, porque eles estavam interessados em ganhar dinheiro. Eu não sei. Porém me pergunto muitas vezes se a fama e a fortuna que  muitos procuram  realmente vale a pena o esforço.

Eu me pergunto, como essas pessoas que aumentaram notoriedade e fama, não conseguiam ficar um tempo sozinho e longe dos olhos do público, se talvez algum deles não desejou ter uma vida “normal”.  Hughes se esforçou por anos para se afastar e fugir dos holofotes, enquanto Michael Jackon costumou repetir antes de morrer que queria que o deixassem sozinho.

Se eu pudesse perguntar algo agora, eu perguntaria se a vida que eles viviam realmente valia a pena, mesmo sendo tão curta. Quero dizer, é realmente tão bom ser o rei?

A “coisa” não acaba aqui:

Joe Jackson compara a morte de Michael com Hughes 

Pai de Michael Jackson culpou assessores de seu filho, por tornar o astro um recluso como o obsessivo compulsivo aviador Howard Hughes.

O patriarca do clã Jackson alega que ele tentou desesperadamente chegar ao seu filho por anos antes de sua morte, mas foi proibido por seus assessores pessoais.

E ele insiste que era aquele grupo de funcionários transformou seu filho em um excêntrico; como Hughes; que sofreu um colapso nervoso enquanto estava em sua mansão.

Ele diz: “Sua relação era diferente porque ele estava protegido pela guarda de segurança. Não foi só a mim, mas a Katherine também. Trataram ele exatamente como eles fizeram com Howard Hughes.

“Eu sabia que as pessoas não estavam tratando-o bem no início, mas não havia nada que eu pudesse fazer. Todos estavam traindo ele”.

[…]

Obrigado Joe Jackson por isso.

Atenção aqui.

Howard Hughes assim como Michael tentavam fugir dos holofotes, e usavam das mais varias formas “exóticas” para conseguir isso.

Existe um momento hilário que Howard Hughes “enganou” a mídia, ao se disfarçar envolvendo seu rosto com ataduras, e desfilando encima de uma cadeira de rodas.

Leia:       

Em 1972, Howard Hughes apareceu no St. Regis Hotel em Nova York, envolvido em ataduras, dizendo que ele ia ser congelados por criogenia e voltar quando o mercado de ações atingisse o pico. A conferência de imprensa foi realizada e um grande grupo de repórteres estavam presentes. Após o interrogatório, Hughes sai apressadamente em sua cadeira de rodas, até que ficou preso na porta giratória do Hotel. A segunda conferência de imprensa aconteceu alguns dias depois, durante o qual foi revelado que não era Hughes quem estava sentado ali na cadeira e abaixo das ataduras, mas era sim Alan Abel o homem debaixo das bandagens. Esse episódio ficou conhecido como “A farsa da midia”, quando Hughes conseguiu finalmente enganar os jornalistas.

Desculpa, mas eu ri.

dizendo que ele ia ser congelado”

Isso te lembra alguém?

Mas e as ataduras?

Isso também te lembra alguém?

Yeah…

Michael fez quase a mesma coisa para tentar fugir dos paparazzos.

Aliás,

Não é novidade para ninguém que Michael andava por ai em cadeira de rodas.

E daí?

Leia isso:

Jermane disse que seu irmão não era viciado em drogas, e que ele conheceu o Demerol  entre 2000 até 2001 por sentir fortes dores. Ele completa dizendo que seu irmão só queria dormir e confiou num médico que o matou. A última vez que ele viu Michael foi em maio, antes de sua morte, em uma festinha que fizeram para ele. Ele disse que a foto de Michael que foi divulgada numa cadeira de rodas foi uma jogada do próprio Michael, para poder causar espanto ao divulgar sua turnê “This is it”.

WTF”

“A foto de Michael que foi divulgada numa cadeira de rodas foi uma jogada do próprio Michael, para poder causar espanto ao divulgar sua turnê “This is it”.

E depois eu sou “louca” por pensar que ele forjou a morte. (risos)

Damn!

Posso confessar?

Eu sempre disse que as fotos de Michael em suas cadeiras de rodas se tratava de um golpe dele para parecer que tinha uma saúde frágil. Eu disse isso nos videos do Elvis. E isso é uma grande contradição pois se ele estava doente como dizem, como ele mesmo divulga uma foto em uma cadeira de rodas para “chocar” as pessoas, e assim pensarem que ele estava doente?

#reflita

Jermanie  obrigado por isso.

Agora veja isso.

Se lembra de Arno Bani? Foi ele quem tirou a foto de “Blue Eye”.

Logo após isso ele revelou novas fotos desse ensaio, e transformou tudo isso em um livro. Postei isso aqui.

Hmmm…e daí?

E daí que Arno Bani nesse livro faz referência à Howard Hughes.

Leia:

Arno Bani cita: “a mão de prata em seu coração, um jovem em uma máscara se torna um ser de outro mundo, um fugitivo de uma galáxia distante que o deixou polvilhado com pó de estrelas, e onde ele sonha em voltar um dia como Howard Hughes. Ele cria mundos e atira através dos céus em alta velocidade. Seus olhos são tudo o que pode ser visto, infantil e delicado, sempre à procura da estrela inalcançável. Um viajante galáctico, Michael dança em uma nuvem estrelada como uma criança. “Não vamos perguntar para a lua “, ele parece dizer. “Nós temos as estrelas “. Arno Bani/fotógrafo

“ele sonha em voltar um dia como Howard Hughes..”

Voltar?

Se ele for espírita, tudo bem.

E falando em “voltar” tudo isso se torna mais “excitante”, se não existisse um elemento fundamental que liga esses dois homens.

Assim como Michael, Howard Hughes também teria forjado a morte.

Primeiro: não sei nada sobre a morte dele, ok?

Estou te pedindo atenção para o fato dele também ser vitima dessas “Teorias Conspiratórias”.

Se alguém é “vitima”, é porque algo aconteceu para as pessoas pensarem isso. Simples!

Essa é a mesma razão que citei Tupac, pois acredito seriamente que Michael sempre quis fazer isso. É a minha opinião, sendo assim não me critique.

Existe um livro que fala sobre Howard Hughes e sua suposta “morte falsa.”

“O mundo acredita que Howard Hughes morreu em 5 de abril de 1976, com a idade de 71 e que ele estava usando o pseudônimo de “John T. Conover” quando seu corpo chegou ao necrotério, em Houston no Texas, no dia da sua morte . Mas o mundo pode ter que mudar, em relação o que ele acredita sobre Howard Hughes desde a publicação deste livro, onde afirma que Howard Hughes realmente viveu até os 96 anos e morreu recentemente, em 2001, no Alabama depois de assumir a identidade de outro homem em 1969 , que seria um homem mentalmente perturbado e viciado em drogas, e que teria se casado com Eva Renee McLelland por 31 anos. Isso provavelmente soa como “absurdo” para você como soou para mim,  antes de eu ler o livro “Boxes – A Vida Secreta de Howard Hughes Boxes”. O livro apresenta evidências exaustivamente pesquisadas, abundantemente documentadas, e convincentemente fascinantes. Em 1969, quando Hughes escapou do Deserto Inn, onde ele viveu em reclusão por três anos, ele deixou em seu lugar um homem sem-teto, que ele pegou presumivelmente nas ruas de Las Vegas. E foi esse homem que se passou por “Howard Hughes”, e que foi arrastado ao redor do mundo nas macas de (Bahamas, Nicarágua, Canadá, de volta para a Nicarágua, em Londres, de volta para o Bahamas, e Acapulco), supostamente em seu leito de morte por sete anos , até que o pobre homem, John T. Conover ou quem quer que fosse, morreu de negligência. Enquanto isso o verdadeiro Howard Hughes de acordo com o livro, mudou-se para a Zona do Canal do Panamá, mostrando-se em setembro de 1969, posando como um supervisor de manutenção de aeronaves em Howard Air Force Base, e conduziu os seus negócios através de um quadro de assessores  sombrios. Por vezes fazia reunião de alto escalão, voava nas aeronaves experimentais, e conversava por telefone com os amigos, parceiros e jornalistas nos próximos muitos anos, até que ele desapareceu para sempre, vivendo com sua esposa Eva.

Quem seria o impostor?

Verner Nicely nasceu em 1921 em Ohio, serviu na Marinha durante a Segunda Guerra Mundial, passou a trabalhar no Panamá para a CIA na década de 1950, e foi ouvido no final de 1967, quando ele foi designado para a Guerra para incipiente sobre Drogas na América do Sul. Verner Nicely era 15 anos mais jovem, cinco centímetros mais curtos, e tinha olhos de cores diferentes de Howard Hughes, mas Hughes se passou como “Nik” muito bem,  ele pronunciou NICK-e-ly) quando conheceu Eva McLelland no Panamá, em outubro 1969.Os dois se casaram no Panamá, em 13 maio de 1970 (mais de um ano antes do divórcio de Hughes e Jean Peters ser finalizado). O livro é baseado principalmente nos altos detalhes vindo da própria Eva McLelland, inclusive fotos. Eva desvendando “Nik” é o grande segredo, onde ela revela sobre o homem tão misterioso. Na verdade esta história é sobre um dos homens mais ricos, mais famoso, e mais raro do mundo, e a forma misteriosa como ele desapareceu. Eva manteve o segredo até um ano após a morte de Howard “Nik” Hughes, seu marido, quando ela contou a história pela primeira vez para Mark Miller. Miller trabalhou para a fundação de Eva, que tinha deixado um terreno que possuía no Alabama. Durante suas negociações eles se tornaram amigos. Ele mesmo acompanhou Eva para a Flórida, onde ela espalhou as cinzas de seu marido, e no caminho de volta para o Alabama, ela descarregou o conto inteiro sobre ele. Miller não acreditou plenamente nela até  comparar suas histórias por mais de cinco anos. Foi quando Miller trouxe Douglas Wellman para acredita ou não nessa história é ler o livro, julgá-lo por seus próprios méritos, e chegar a suas próprias conclusões. Isso é o que eu fiz. E eu vim embora com uma sensação de calor sobre ele: que este gênio torturado encontrou alguém para amá-lo à sua maneira, e recebeu esse amor em troca. Em suma, é muito mais agradável acreditar sobre Howard “Nik” Hughes, porque este livro tem um final feliz.

Coisas interessantes sobre a “morte” de Hughes:

– Como Hughes poderia parecer como um magro, com dedos cravados, um mental incompetente, mas pilotar um avião a jato quatro meses depois?

– Como poderia um médico descrevê-lo como parecendo um “prisioneiro de guerra”, quando ao mesmo tempo banqueiros de investimento, políticos e diplomatas que conheciam ele, disseram que estava articulado e bem preparado?

Hahahaha verdade.

– Em 1976 uma atendente do posto de gasolina chamado Melvin Dummar alcançou notoriedade nacional, quando veio a público com uma escrita na mão alegando ser do Hughes. Dummar afirmou ter visto o velho do lado da estrada, e decidiu vir para a frente e até mesmo levá-lo para um hotel em Las Vegas. O homem explicou depois que ele chegou ao hotel e que ele era realmente o bilionário recluso, e escreveu-lhe um testamento em que deixou 156 milhões dólares ao frentista que o tinham ajudado na noite solitária. É claro que esta história terminou com Dummar ser rotulado de oportunista e um vigarista, que procura lucrar com a morte de um bilionário a quem ele nunca conheceu.

– Mais tarde Terry Moore veio alegando ter sido casada com Hughes em 1984, enquanto os dois estavam em um iate em 1949. Os dois nunca tinham se divorciado, e o best-seller de Moore recebeu atenção nacional por vários anos depois. A mulher acabou por receber uma quantidade desconhecida do espólio de Howard Hughes. 

Oi?

“A mulher acabou por receber uma quantidade desconhecida do espólio de Howard Hughes”

Por que ela recebeu isso se não passava de um oportunista?

Hahahaha

É isso ai.

Aliás essa história de pseudônimo, amostra de sangue com outro nome, corpo de outra pessoa e etc, virou um quase clichê aqui.

Tudo isso se resolveria com DNA, mas para que acabar com a diversão?

Assim como “Jesse” (Elvis) onde o seu DNA nunca foi revelado, mas foi usado para comprovar que Elisa é irmã de Elvis. Hmmm…

Conclusão?

Acha que tudo isso é coincidência?

Eu não sei se Hughes morreu ou não, e também pouco importa.

Quero dizer,

Tudo isso é o efeito de repetição que já disse aqui, onde um artista isolado e cansado da fama decidi sair dos holofotes, mas sabe que a única solução para encontrar a “paz” seria através da morte.

E se Hughes fosse realmente amigo de Elvis?

O que eu vejo é muito simples: Michael Jackson usou mais uma vez alguém como sinal.

Por que?

#reflita

O silêncio responde até mesmo aquilo que não foi perguntado.

Michael is alive!  

Anúncios